Como resolvemos os desafios jurídicos com tecnologia

A complexidade do trabalho dos advogados só aumenta. Antigamente, por exemplo uma lei ficava em vigor de forma imutável por décadas; hoje, para atender todas as mudanças que ocorrem no mundo, sempre surgem novas leis e normas. E os advogados têm que acompanhar e se adaptar a elas.

Se é num departamento jurídico de grande empresa, com um gigante número de processos, de várias esferas, rolando ao mesmo tempo, então, os desafios da equipe para dar conta de tudo são bem representativos.

A boa notícia é que, junto com as mudanças e exigências do mundo atual, a tecnologia se desenvolve quase que com a mesma rapidez. E está nela a chave para conseguir transpor os principais desafios jurídicos.

No cerne de cada solução tecnológica está a de facilitar e agilizar as tarefas que tomam o tempo precioso dos profissionais. Sem dúvidas, ao se livrar de tarefas cotidianas repetitivas, as pessoas têm mais tempo para o que, de fato, importa no seu trabalho.

Confira como a tecnologia se torna uma grande aliada para alguns dos principais desafios jurídicos.

Para manter a carteira de processos organizada

A digitalização de todos os documentos já agiliza a árdua tarefa de arquivá-los fisicamente em pastas, arquivos ou caixas, mas a tecnologia vai muito além. Ela automaticamente organiza todos os processos, independente da alçada e da abrangência, em ambiente virtual.

Em segundos é possível encontrar um determinado processo. Além disso, quando tudo está armazenado na nuvem, os dados ficam seguros e podem ser acessados a qualquer hora e de qualquer lugar.

Para não perder um prazo

Quando os processos ficam espalhados e desorganizados, o risco de se perder no cronograma de preparação da defesa ou até de uma audiência é grande.

Com a tecnologia, a agenda é automaticamente alimentada com os dados completos de todos os processos, inclusive identificando os responsáveis por cada tarefa, o que aumenta a sinergia entre toda a equipe.

Assim, a gestão de processos acontece de forma totalmente otimizada. Essa mesma inteligência da máquina também indica o fim de um processo, apontando se há depósito feito a ser solicitado, quando for o caso.

Para ter informações externas

Sabemos que para a elaboração de uma boa defesa, o advogado faz ampla pesquisa processual, quando busca e garimpa informações de processos e argumentos já utilizados, assim como as decisões judiciais de casos similares ocorridos no passado. Esse trabalho sempre foi um dos que mais demanda tempo da equipe do jurídico.

A inteligência artificial é capaz de identificar rapidamente tudo o que dará suporte ao advogado.

Para obter análises preditivas

O profissional, entretanto, também pode deixar com a tecnologia de deep learning uma série de análises preditivas, com a geração de estimativas, tais como o tempo que deve levar um processo até a decisão ou a probabilidade de se ganhar ou de se perder a causa, incluindo uma previsão do valor aproximado caso haja condenação.

Podemos concluir, portanto, que a adoção da tecnologia eleva a eficiência e a eficácia dos departamentos jurídicos, e se faz de extrema importância para o mercado dar conta do volume de processos que tramitam anualmente na Justiça.

Segundo o relatório Justiça em Números 2020, do Conselho Nacional de Justiça brasileiro, o Poder Judiciário terminou o ano de 2019 com 77,1 milhões de processos em tramitação aguardando solução.

Aliás, esse número tem apresentado ligeira queda: em 2018 eram 78,7 milhões e em 2017, 80 milhões. Mesmo assim, é um volume gigantesco, impossível de se acompanhar sem ter a tecnologia a seu lado.

Outro bom motivo para usar as ferramentas tecnológicas é para tirar o melhor proveito dos acessos a dados dos Tribunais e Ministérios Públicos, que avançam na digitalização.

“Nós temos o maior acervo digitalizado do mundo”, disse o juiz federal Erik Navarro durante a conferência Synergy Brasil, em 2020. De acordo com ele, o que era um problema pode se tornar um importante ativo. “Este mar de dados é muito importante quando se fala de inteligência artificial”, completou.

Como a EHTS ajuda o jurídico das empresas

A verdade é uma só: usar apenas um software não funciona na gestão jurídica. A EHTS oferece muito mais que só um software de prateleira.

Nosso serviço de Legal Operations, por exemplo, proporciona mais eficiência, otimização e gestão, que auxiliam na tomada de decisões do departamento jurídico e principalmente, da empresa.

Construímos fluxos de atividades fundamentais e repetitivas, realizamos o gerenciamento de processos e demandas jurídicas, otimização de processos internos, gerenciamento de tecnologia, estruturação de dados elaboração de planejamento e orçamento financeiro e muito mais.

Atuamos implementando tecnologia e planejamento para que demandas que geram maior valor sejam priorizadas, padronizando a operação e controlando de maneira eficaz os fluxos de trabalho.

Com a ajuda e experiência de uma equipe multidisciplinar moldamos a operação de acordo com as demandas de cada departamento jurídico, em conjunto, visando sempre oferecer o melhor suporte para que se extraia o melhor resultado possível.

Para saber mais sobre os nossos serviços, entre em contato com a EHTS no telefone (11) 3045-6200