Legal Operations: A melhor solução para o seu Departamento Jurídico

A pandemia de Covid-19 provocou uma revolução digital no meio corporativo. Especialistas estimam que fizemos em um ano o que levaria cinco ou até dez anos. 

Agora, as empresas têm a missão de repensar suas estruturas e modelos de trabalho. Afinal, vivemos uma crise não só sanitária, mas também econômico-financeira. 

O ponto de partida, claro, é a análise dos resultados quanto ao nível de produtividade obtida com seus colaboradores em home office para definir o modelo de trabalho após a pandemia – a maioria das empresas já sinaliza a adoção de um modelo híbrido, alguns dias presenciais e os demais de forma remota. Faz parte a avaliação quanto à redução de custos possível (de espaço físico, energia elétrica, gás etc.) para estar mais aderente ao futuro. 

As iniciativas seguem várias frentes, passando por estratégias para otimização de recursos, aumento de produtividade, redução de custos, aumento de eficiência, que estão cada vez mais na pauta da agenda dos gestores. 

É nesse cenário que a legal operations desponta como uma solução ímpar para atingir esses objetivos no departamento jurídico, o qual já é visto como uma área estratégica dentro das organizações.

O que é legal operations?

Trata-se de uma estrutura que fica responsável por todos os fluxos de atividades essenciais para o bom funcionamento do departamento jurídico. 

Com o legal operations – também conhecido como legal ops –, todos os processos são otimizados, liberando o pessoal do jurídico de tarefas burocráticas do dia a dia para que possam se focar no que realmente importa e que dá valor à empresa. Ou seja, na dedicação para elaboração de processos, de contratos e de pareceres, além de poderem desempenhar o papel de consultores e assessores jurídicos com mais excelência.

São várias as vantagens do legal operations, tais como:

  1. Fluxos de trabalho aprimorados, porque serão profissionais conduzindo as atividades de backoffice com a responsabilidade necessária. Utilizando ferramentas tecnológicas de ponta, o resultado é a redução de falhas e maior agilidade em tarefas repetitivas e de alta demanda.
  2. Clareza e agilidade na gestão de temas contenciosos. Com a metodologia alinhada ao negócio, a área facilita o dia a dia dos profissionais da empresa, já que as prioridades ficam facilmente acessíveis por cada um deles.
  3. Eficiência na identificação de oportunidades e riscos, já que a gestão inteligente de processos utiliza técnicas avançadas de estatísticas e jurimetria (a estatística aplicada ao Direito), que estão em constante atualização a partir de dados, machine learning e inteligência artificial. Some-se a isso a diversidade de olhares, já que idealmente é uma equipe multidisciplinar no legal ops, ampliando a visão quanto a alternativas para um risco, quanto para oportunidades que se abrem. 
  4. Redução de custos e aumento da produtividade. Utilizando as ferramentas certas na gestão, o fluxo do trabalho corre sem interrupções, evitando gargalos, além de facilitar a identificação de desperdícios que poderiam ser evitados.

Segundo a AB2L (Associação Brasileira de Lawtechs & Legaltechs), “o legal operations surgiu com o principal objetivo de maximizar a eficiência e a qualidade dos serviços jurídicos”. Ele assume a gestão de pessoas da área jurídica, assim como a gestão de processos e de projetos, planejamento de orçamento e de finanças, tecnologia e analytics.

Tudo isso, conforme a AB2L, amplia a eficiência das operações, por conta do melhor controle de volume de dados, do aumento da produtividade e da qualidade, da agilidade na execução das demandas e da melhoria na gestão da carteira de clientes. Mas não só.

Aumento de sinergia

Outro importante benefício de um legal operations é por criar maior sinergia entre o jurídico com as demais áreas corporativas, assim como do core business da empresa. Isso porque “permite ao departamento jurídico demonstrar seu valor e contribuir com dados relevantes para a tomada de decisões estratégicas do negócio”, descreve a AB2L em seu site.

Ninguém tem mais dúvidas que o mundo corporativo mudou, e a área jurídica das empresas também. No passado, ela costumava ficar localizada num espaço mais isolado e funcionava como área de apoio, cheia de burocracia e conservadorismo.

O jurídico evoluiu muito, conquistou um papel estratégico, com atuação mais próxima aos principais gestores da companhia e com mais participação nos negócios. Com o legal operations a seu lado, as equipes jurídicas podem dar um salto ainda maior nessa história.

Fontes:
https://www.cnnbrasil.com.br/nacional/explosao-digital-coronavirus-adianta-em-10-anos-a-digitalizacao-da-vida/
https://ab2l.org.br/legal-operations-o-que-e-e-como-esta-transformando-os-servicos-juridicos/
https://ab2l.org.br/legal-operations-um-marco-de-oportunidades-no-mercado-juridico/