EHTS

No departamento jurídico, alcançar o sucesso depende da eficiência e da tomada de decisões bem fundamentadas. Para atingir esse objetivo, uma das ferramentas disponíveis é o analytics, que desempenha um papel crucial na política de acordo e dispensa de recursos de um processo.

O que é Analytics e as mudanças causadas nos departamentos jurídicos 

Analytics é a prática de investigar um volume de dados para chegar a conclusões, otimizar recursos e desenhar fluxos. A integração entre o Analytics e os profissionais do direito promove uma atuação mais inteligente e estratégica, resultando em melhorias significativas nas atividades jurídicas. 

Ao implementar a cultura de dados, os departamentos jurídicos permitem que os advogados e equipes jurídicas tomem decisões mais informadas e fundamentadas, que não fiquem tão dependentes apenas da intuição ou experiência dos profissionais. 

São inúmeros benefícios, a gestão do departamento jurídico se torna mais objetiva e simples, utilizando os próprios dados da companhia e outros dados públicos para gerar estratégia de gestão que compreendem fluxo de caixa e orçamento, análise de payback, geração de acompanhamento de políticas de acordos inteligentes e com lastro econômico. 

Além dessas, uma das aplicações é a análise de custo-benefício de carregamento do processo judicial. 

O uso do analytics na análise de custo-benefício de recursos em processos

No contexto de análise de custo-benefício, o analytics permite coletar, organizar e analisar dados relevantes ao caso em questão. Essa análise de dados fornece insights valiosos que ajudam os profissionais do direito a avaliarem a viabilidade de prosseguir com o processo ou buscar um acordo.

Essa avaliação envolve, por exemplo, a análise de custos honorários, despesas processuais e se a perspectiva de vitória é uma realidade para justificar a continuidade do processo.

Um outro ponto relevante também é a identificação de tendências e compreensão dos possíveis desdobramentos dos casos. 

A aplicação do analytics na análise de custo-benefício em processos judiciais é apenas uma das possibilidades que uma cultura de dados tem a oferecer, a otimização do departamento jurídico através de analytics abrange a Análise E Conversão De Ações, Gestão De Contratos E Renovatórias, Sistema De Informações Gerenciais (MIS), Estruturação de Política de Acordo e Dispensa de Recursos, Gestão de Modelos de Provisionamento e Auditoria de dados. 

Nós, da EHTS, aplicamos e validamos a implementação de Analytics de forma personalizada para cada cliente. Nossos cases mostram que não precisa ser um bicho de sete cabeça uma cultura voltada a dados no departamento jurídico.

A aplicação do Analytics se torna mais fácil quando há integração com os processos existentes, permitindo que a tecnologia se adeque ao departamento jurídico e assim, estabelecer uma cultura de dados capaz de otimizar os processos e decisões.

Se você quer ter acesso a todas essas possibilidades do uso do Analytics, clique aqui e converse com um dos nossos especialistas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *